Blog

Expressão Universitária 25/11/2020

Comissão Eleitoral adia eleições para a diretoria do Sinsepes na véspera do pleito

Decisão foi comunicada aos candidatos das duas chapas concorrentes no final da tarde de terça-feira (24)

 

A Comissão Eleitoral que organiza as eleições Da nova diretoria do SINSEPES para a gestão 2021-2023 decidiu adiar o pleito que estava marcado para ocorrer nesta quarta-feira, dia 25, com votação nos campi 1 e 2.

 

A data da votação que elegeria a nova diretoria da entidade foi definida em assembleia no mês de setembro, no mesmo dia em que foi eleita a Comissão Eleitoral. O pleito estava marcado para o dia 25 de novembro, inclusive com as orientações de segurança que deveriam ser tomadas pelos 423 filiados aptos a votar para prevenir o contágio por coronavírus.

 

A presidente da Comissão Eleitoral, Rochele Figueiredo Cardoso, confirmou o adiamento e renunciou à presidência da Comissão. Ela explicou que houve uma grande divergência entre os membros da Comissão na decisão de adiar o processo eleitoral, que precisou ser definida com uma votação.

 

Segundo Cardoso, a Chapa 1, que tem como candidato o professor Nelson Afonso Garcia Santos, enviou por volta das 10h da manhã de terça-feira (24) um pedido para que as eleições fossem adiadas, fundamentado no aumento de casos de Covid-19 no município de Blumenau e na ocupação dos leitos de UTI. Na mesma solicitação, a Chapa 1 pedia que as eleições fossem realizadas de forma online.

 

A Comissão então, segundo Rochele, buscou informações que pudessem comprovar os argumentos da Chapa 1 em notícias divulgadas nos últimos dias sobre a situação da pandemia de coronavírus em Blumenau. Também foi solicitado à chefe da Divisão de Tecnologias da Informação (DTI/ FURB), Ana Lúcia Anacleto Reis, a viabilidade para realizar a votação em uma plataforma virtual.

 

De posse das informações e sem conseguir entrar em consenso, a Comissão decidiu votar as deliberações. Por dois votos a um, a Comissão Eleitoral acatou o pedido da Chapa 1 de adiar as eleições. Na mesma reunião, os membros deliberaram que a votação ocorrerá no dia 11 de dezembro, em ambiente virtual.  

 

Renúncia da presidente

 

Rochele Figueiredo Cardoso também confirmou o pedido de renúncia e desligamento da Comissão Eleitoral. Ela diz que havia se programado para manter as atividades no cargo até o final da eleição nesta quarta-feira (25), mas com a decisão de adiamento ela não se vê em condições de seguir atuando na comissão.

 

Por conta disso, ela apresentou sua renúncia ao presidente do SINSEPES, Morilo José Rigon Junior, na manhã desta quarta-feira (25), no mesmo e-mail que foi encaminhada a ata da reunião da Comissão Eleitoral sobre as alterações no pleito.

 

A partir de agora, a comissão convoca a membra suplente Ivone Fernandes Morcilo Lixa para fazer parte da composição e se reúne para definir quem será o novo presidente.

 

O que dizem os candidatos?

 

Consultados, os candidatos que concorrem à presidência pelas duas chapas mostraram posicionamentos diferentes em relação à decisão da Comissão Eleitoral de adiar a votação.

 

Nelson Afonso Garcia Santos, candidato pela “Chapa 1: Renovação – Trabalhadorxs unidxs, Sinsepes forte”, acredita que a decisão da Comissão foi acertada, em prol da preservação da saúde dos servidores.

 

Garcia afirma que em outubro mandou e-mail à Comissão questionando a realização de eleições presenciais durante a pandemia de coronavírus e que encaminhou, na manhã desta terça-feira (24) uma solicitação pedindo a prorrogação da votação e a realização das eleições de forma virtual.

 

“Porque nós entendemos que não cabe ao SINSEPES e essas eleições colocar a vida e a saúde das trabalhadoras e dos trabalhadores em risco. Se nós estamos num processo de pandemia e nós entendemos que as eleições podem proporcionar avanço na Covid, então porque a gente não realiza as eleições de forma on-line? Então, nós ficamos felizes com o aceite, pelo fato da comissão ter acatado a nossa solicitação de prorrogação, e esperamos que a comissão acate também a solicitação de fazer as eleições via online, porque nós entendemos que é primeiro a vida, primeiro a saúde das trabalhadoras e dos trabalhadores, e se a gente tem as condições tecnológicas para fazer as eleições do Sinsepes pela via virtual a gente tem que aproveitar”, argumentou Garcia.

 

Em contrapartida, o candidato à reeleição pela “Chapa 2: Unidos pelo Mesmo Ideal”, Morilo José Rigon Junior, recebeu com surpresa a decisão da comissão, uma vez que a suspensão foi informada às 17h53min da véspera do pleito. 


Rigon Junior ressalta que quando as regras que estabeleciam como seria o processo foram publicadas havia prazo para questionamento e recurso, o que não ocorreu na época. Ele destaca também que o Estatuto do Sinsepes prevê a realização das eleições no mês de novembro, o que seria cumprido caso a votação tivesse sido mantida. Ele lembrou ainda que a data da eleição foi escolhida em assembleia com os filiados, o que legitima a decisão.

 

“Nós convocamos uma assembleia, e esta foi devidamente convocada respeitando os prazos; nessa assembleia definiu-se a data de 25 de novembro para o pleito e se elegeu uma comissão eleitoral, que teve mais de dois meses para trabalhar em cima disso. O artigo 11 do nosso estatuto prevê que as decisões das assembleias são soberanas, então não se pode transgredir uma decisão da assembleia quanto a data de realização do pleito. Claro que, diante de uma condição de lockdown, seria algo que foge ao controle, uma situação adversa e que justificaria um adiamento. Temos uma eleição municipal neste domingo e da mesma forma teríamos a votação na FURB. A universidade está funcionando, muitos servidores estão trabalhando presencialmente, estão acontecendo aulas práticas e atendimento de alunos. Tudo estava pronto para a votação na quarta-feira, seguindo os protocolos de segurança”, analisa o candidato.

 

Rigon Junior destaca ainda, que a participação na votação não é obrigatória e que outras eleições presenciais estão programadas para acontecer na FURB nos próximos dias.

 

“Nos surpreendeu bastante a comissão receber, avaliar e deliberar sobre isso às vésperas da eleição, onde nós, ainda como diretoria atual, juntamente com a comissão, demos todo o suporte, o subsídio para que as eleições acontecessem nesta quarta-feira”, afirmou.

matérias relacionadas

Expressão Universitária
29/10/2021 Sindicato apresenta impactos das reformas aos servidores
Leia a matéria completa no site da...
leia-mais
Expressão Universitária
26/08/2021 LIVE REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR
No último dia 17 de agosto de 2021 foi realizada uma live com o tema Regime de Previdência Complementar. O objetivo da transmissão foi de levar informação e conhecimento...
leia-mais
Expressão Universitária
07/04/2021 Inscrições abertas para Conselho Administrativo e Conselho Fiscal do ISSBLU
Estão abertas as inscrições ao Conselho de Administração e Conselho Fiscal do Instituto Municipal de Seguridade Social do Servidor de Blumenau (ISSBLU). As candidaturas podem...
leia-mais